Fundada em Paris em 1820 por Émile Puiforcat, a “Maison” de ourivesaria Puiforcat começou produzindo talheres em prata, diversificando aos poucos a sua linha de produção. No entanto, ela deve sua notoriedade especialmente a Jean Puiforcat (1897 – 1945), membro da quarta geração, que escreverá as páginas mais bonitas de sua história quase um século depois e colocará a empresa na vanguarda da ourivesaria moderna.

 

Jean Puiforcat

Sob a liderança de seu pai, Louis-Victor Puiforcat, a casa evoluiu desde o final do século XIX reeditando algumas das obras-primas do século XVIII em sua coleção, agora exibidas no museu do Louvre.

 

Jean Puiforcat se tornou mestre ourives em 1920. Imerso na onda de renovação artística que marca o período entre guerras, ele foi, em 1929, um dos fundadores da União dos Artistas Modernos, convivendo com artistas, decoradores e arquitetos como René Herbst (1891 – 1982), Le Corbusier (1887 – 1965), Charlotte Perriand (1903 – 1999) e Pierre Chareau (1883 – 1950).

 

Apaixonado pela escultura, ele inventa uma linguagem formal revolucionária que defende a adequação da forma com a função. Caracterizada por linhas limpas e arquitetônicas, de uma elegante e refinada simplicidade, Jean se utiliza da criação de objetos que unem a utilização da prata sólida com outros materiais preciosos, como madeiras exóticas, pedras duras e couro cru para criar peças principalmente dentro do estilo art Déco. Suas criações são tão originais que, regularmente reeditadas, mostram que o seu trabalho continua a infundir um espírito inovador nas coleções contemporâneas residenciais.

 

Depois de Jean

Após o falecimento de Jean em 1945, a empresa continuou exercendo suas atividades, passando às mãos do grupo “Hermès” em 1993. Com um know-how excepcional, sob esta nova direção, a Puiforcat passou a reeditar os mais belos itens de sua herança estética, criando os clássicos do amanhã com a ajuda de designers contemporâneos. Em sua oficina localizada em Pantin, artesãos profissionais moldam a prata sólida antiga enquanto utilizam técnicas avançadas como o laser para continuar a criar objetos decorativos e utilitários de grande beleza e qualidade. Nela, o espírito do trabalho artesanal ainda reina supremo sob a inspiração de Jean Puiforcat.

 

 

 

Dica Literária

JEAN PUIFORCAT
Françoise de Bonneville
Ed. Editions Du Regard, 1986

Um livro que é a síntese do trabalho de Jean Puiforcat à frente da empresa fundada no século XIX. Ricamente ilustrado, mostra a beleza e a qualidade das peças pensadas e criadas por Jean, principalmente dentro da estética art Déco, tão em voga nos anos de 1920-1930. Esse catálogo é um item a ser consultado sempre, seja por profissionais da área, seja por curiosos e apaixonados pela arte da “orfèvrerie”.

Edição em francês.

 

 

Antiguidades e obras de arte

José Márcio Viezzi Molfi é fundador da VM Escritório de Arte, antiquário clássico de São Paulo especializado na comercialização de obras de arte e antiguidades; pesquisa, catalogação, avaliação e gestão de acervos; consultoria em “art investment” para colecionadores e instituições públicas e privadas; realização de exposições e leilões de arte e antiguidades, e assessoria em serviços de restauração.

 

VM Escritório de Arte
José Márcio Viezzi Molfi
Rua Augusta nº 2.203, Loja 18, Galeria América, Cerqueira César, São Paulo-SP
Telefones: 55-11-3311-8578 ou 55-11-99134-4663
Atendimento de segunda-feira a sexta-feira das 9h às 18h
http://www.vmescritarteleiloes.com.br
https://www.facebook.com/marciomolfi/