Gregori Ilych Warchavchik nasceu em Odessa no dia 02/04/1866, numa época em que a Ucrânia fazia parte da Rússia. Começou a estudar arquitetura na universidade local, mas em decorrência da Revolução Russa, ocorrida em 1917, se mudou para a Itália, concluindo seus estudos de arquitetura em 1920 pelo Reggio Istituto Superiori di Belle Arti de Roma. Mudou-se para o Brasil em 1923 para trabalhar na Companhia Construtora de Santos. Warchavchik foi o responsável por projetar a primeira casa modernista de São Paulo, a casa da Rua Santa Cruz, e do Rio de Janeiro, a casa da Rua Toneleros.

Cabe destacar que a casa da Rua Santa Cruz foi a primeira construção modernista do Brasil.

Foi em 1925 que Warchavchik publicou o primeiro manifesto sobre arquitetura moderna no Brasil, “Futurismo?”, no jornal paulista de língua italiana “Il Piccolo” (14/06/1925). Posteriormente, traduziu o artigo para o português e o publicou no jornal carioca “Correio da Manhã” (01/11/1925).

Em 1927, teve a oportunidade de aplicar suas idéias na sua própria residência que ele mesmo estava projetando. Recém casado com Mina Klabin, a casa da Rua Santa Cruz ficou pronta em 1928. O Jardim de 13mil m2 foi projetado pela próprio Mina.

O desenho atual da casa é resultado de uma reforma feita em 1934. Nessa reforma foram feitas a ampliação da sala de estar e do quarto principal; o acréscimo de um novo banheiro e a construção de uma laje que substituiu o telhado existente na varanda, criando um terraço em volta dos quartos. Foi também nessa reforma que as três janelas do piso superior foram substituídas por um balcão que se projeta para fora da fachada e que possui peças cilíndricas translúcidas que provêm iluminação permanente no quarto central.

Existem críticas de que a reforma desfigurou o projeto original, contudo ela foi feita por uma simples razão: dividir melhor os espaços da casa para atender as necessidades do casal e de seus dois filhos pequenos.

Após a conclusão da casa da Rua Santa Cruz, Warchavchik se dedicou a outros projetos em São Paulo, entre eles a casa da Rua Itápolis e a casa da Rua Bahia, residência de Luiz da Silva Prado, ambas concluídas em 1930.

Foi na casa modernista da Rua Itápolis que Warchavchik organizou uma exposição de arte moderna que atraiu mais de 20 mil pessoas. A exposição foi inaugurada no dia 26/03/1930 e terminou no dia 20/04/1930. Nela, Warchavchik expôs um conjunto homogêneo de arquitetura e decoração interior realizado por ele próprio.

Em 1931, Warchavchik projetou a primeira casa modernista do Rio de Janeiro para o casal William Nordschild e Elfriede Ebert Nordschild. A casa ficava localizada na Rua Toneleros no Bairro de Copacabana. Warchavchik fez a exposição da casa assim que ela foi inaugurada, tendo comparecido personalidades como Sérgio Buarque de Holanda, Alberto Guignard, Lúcio Costa, Manuel Bandeira, Cícero Dias, General Leite de Castro, Ministro da Guerra, e José Américo de Almeida, Ministro da Viação. Uma das principais presenças à exposição, e que elogiou muito a casa, foi o arquiteto americano Frank Lloyd Wright, um dos mais renomados da época.

Gregori Warchavchik faleceu em 1972. A casa da Rua Santa Cruz, sua residência, ficou vazia por alguns anos a partir de 1977, quando em 1983 a casa quase foi demolida para a construção de um conjunto de prédios residenciais. A demolição foi impedida com a formalização do tombamento em 1984. Atualmente, a casa da Rua Santa Cruz está no Parque Modernista.

As casas modernistas da Rua Itápolis e Rua Bahia foram tombadas pelo Iphan em 1986 e pelo Estado de São Paulo em 1994. Infelizmente, a primeira casa modernista do Rio de Janeiro foi demolida em 1954.

Os móveis desenhados por Warchavchik são consideradores extremamente raros.

IMG_2659

Casa da Rua Santa Cruz – Atualmente

IMG_2657

Casa da Rua Santa Cruz – Atualmente

Casa Rus Santa Cruz 2

Casa da Rua Santa Cruz – Originalmente

Casa Rua Santa Cruz 1

Casa da Rua Santa Cruz – Originalmente

Casa Rua Itapolis 2

Casa da Rua Itápolis – Originalmente

Casa Rua Itapolis 1

Casa da Rua Itápolis – Originalmente

Casa Rua Bahia 2

Casa da Rua Bahia – Originalmente

Casa Rua Bahia 1

Casa da Rua Bahia – Originalmente

Casa Rio

Casa da Rua Toneleros – Já demolida

Referências:

Casa modernista da Rua Santa Cruz

Processo de Tombamento CONDEPHAAT 22831-83 e 29826-92;

http://www.arquicultura.fau.usp.br/index.php/encontre-o-bem-tombado/uso-original/cultura-e-lazer/item-menu-casa-modernista-vila-mariana

Casas Modernistas do Bairro Pacaembu (Rua Itápolis e Rua Bahia)

Processos de Tombamento IPHAN

http://www.arquicultura.fau.usp.br/index.php/encontre-o-bem-tombado/uso-original/cultura-e-lazer/casas-modernistas-do-bairro-do-pacaembu

Casa modernista do Rio de Janeiro (Rua Toneleros)

http://www.casasbrasileiras.arq.br/csanord.html