Paulo Cícero da Silva é restaurador de móveis e objetos de madeira feitos por renomados designers como Abrahan Palatinik, Geraldo de Barros, Hugo França, Joaquim Tenreiro, Jorge Zalszupin, José Zanine Caldas, Martin Eisler, Sérgio Rodrigues e Oscar Niemeyer. Por causa do seu pai, Cícero, sua família cresceu em meio a marcenaria, o que fez com que ele, seus quatro irmãos e sua irmã se tornassem marceneiros.

Antes de se tornar restaurador, Paulo foi lustrador. Ele já trabalhava com marcenaria quando foi chamado para realizar um trabalho na casa de um senhor chamado Manoel. Seu Manoel ficou surpreso com o resultado do trabalho e o contratou para trabalhar como lustrador na sua empresa, a Superlux, que realizava projetos de restauração arquitetônica.

Em 2002, a Superlux foi contratada para fazer a troca do telhado colonial e o tratamento do reboco da Igreja São José, localizada no centro do Rio de Janeiro, ao lado do Palácio Tiradentes. No decorrer do projeto, foi solicitado a Superlux que fizesse a restauração do quebra-vento da entrada principal da Igreja. Seu Manoel designou a Paulo para realizar a restauração. Num primeiro momento, a decisão foi questionada, pois Paulo não era restaurador, e sim lustrador. Por conhecer o trabalho de Paulo, Seu Manoel assumiu a responsabilidade pelo resultado final. O quebra-vento ficou perfeito, Paulo ganhou o reconhecimento da Igreja e as encomendas dos fiéis para restauração de objetos particulares. Esse trabalho foi o ponto de partida de Paulo no universo das restaurações.

Posteriormente, Paulo fez a restauração de móveis antigos da Igreja Nossa Senhora da Esperança, no Bairro de Botafogo, e de uma arca de jacarandá da Paróquia Santo Afonso, no Bairro da Tijuca.

Com seus trabalhos sendo cada vez mais reconhecidos, Paulo foi chamado pelo Atelier de Paulo Sérgio de Menezes e José Arthur Cavalieri para restaurar uma geladeira de madeira. Esse trabalho fez com que Paulo tomasse a decisão de se dedicar exclusivamente a restauração.

Ele passou a desenvolver técnicas próprias, e quando se sentiu seguro, tornou-se especialista na restauração de móveis e objetivos de madeira de designers brasileiros.

Ele já desenvolveu trabalhos com os arquitetos João Pegorin, Márcia Lima, Pedro Melec, Rafael Rangel, Roberto Catã e com João Cardoso, cenógrafo da Globo.

Atualmente, ele trabalha com o Mercado Moderno, Mobix e Brasão Colonial. Em 2014, ele abriu seu próprio atelier.

Os trabalhos mais marcantes

Segundo Paulo, seus trabalhos mais marcantes foram:

  • A restauração de um quadro em madeira de Abraham Palatniki com lâminas soltas e faltantes;
  • A restauração de uma sala de jantar de 12 cadeiras e de um buffet de Joaquim Tenreiro;
  • A restauração de uma Cadeira de Três Pés de Joaquim Tenreiro confeccionada com 5 tipos de madeira;
  • A recomposição das lâminas faltantes em harmonia com os segmentos das fibras de um Sofá Leda de Sérgio Rodrigues e de um Sofá Canapé e duas poltronas de Jorge Zalszupin;
  • A recuperação do acabamento, voltando a cor original, de uma Poltrona Costela assinada por Martin Eisler;
  • Por solicitação do cliente, a retirada de 15cm de cada lado de uma mesa de Hugo França;
  • A restauração de uma cômoda papeleira e de uma mesa de cabeceira do Século XVIII, os móveis mais antigos restaurados por Paulo.

 

Paulo Cícero da Silva

Telefones: 21-99294-9474 e 21-2679-8312;

E-mail: paulorestaurador@gmail.com